Volta do forno do Cabril

Desconhecia que à entrada do Cabril, lugar na nossa freguesia, havia um forno antigo de cozer telha serrana, se não fosse pelo BTT com certeza que continuaria sem saber! Por vezes sabe bem passear de bike pela nossa terra e fazer pequenos percursos (contrastando com as maratonas e outras voltas compostas por algumas dezenas de kms). De cada vez que o fazemos algo de novo surge, seja uma paisagem modificada pela estação do ano (os quintais que atravessámos na Murtinheira, com aquele verde das ervas e cinza das pedras são sinónimo disso), seja por novos caminhos por entre o mato ou DCIM100GOPROconstruções que marcam um pouco da história da nossa terra. O forno do Cabril é um desses marcos, desconhecido por muitos, escondido por entre mimosas mesmo á beira da estrada, foi o local escolhido para a foto de grupo!

Mais em baixo, já no Cabril, paragem à beira do Rio Ceira, que atravessa as fragas, moldando as rochas e as pedras á sua vontade, aqui apenas ouvimos a água e os pássaros, o sossego impera.

A seguir, no topo das fragas do lado da Lapa, na encosta direita do rio, vislumbrámos, ao mesmo nível do nosso olhar, o Cerro da N. Senhora da Candosa, imponente para quem oImponência vê do nosso vale mas quase insignificante quando conseguimos ter a perfeita perceção da extensão de fragas que o sustenta, Epigénia é o nome dado a este fenómeno geológico. Estas fragas quartzíticas fazem parte da crista que atravessa esta região, situada no centro de Portugal, desde os Penedos de Góis até á Serra do Buçaco.

 

No nosso dia á dia nem sempre damos valor ás coisas que nos rodeiam, é tão trivial que a forma como as olhamos, pelos que por cá habitam, nunca será a mesma como a forma que, os que nos visitam, as vêm, e com razão!

Foi bom recarregar baterias pela natureza da nossa terra.

Boa semana e boas pedaladas 🙂

Artigos relacionados: Fotos e Video

Share Button
Bookmark the permalink.

Comments are closed